X

Fale Conosco:

Aguarde, enviando contato!
X

Horóscopo Virtual:

X

Resultados das Loterias:

X

ESTAMOS AO VIVO!

Libere o áudio no canto inferior direito!

RSC Portal - IMPRESSO CATARINENSE

RSC Portal - JORNAL IMPRESSO CATARINENSE

A lição de vida de Ana Paula Querino

Ela luta contra o câncer desde 2015, e conta como enfrenta a doença e como isso afetou seu dia a dia.

Por RSC Portal dia em Notícias

A lição de vida de Ana Paula Querino
  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp

Para quem vê de longe, a batalha contra o câncer parece assustadora; e é. O que a maioria das pessoas não sabe é que, são como essas pessoas enfrentam a vida durante a doença e como a participação da família é fundamental nesse processo. A imbitubense Ana Paula Querino dos Santos, tem 29 anos, é casada há oito, com Reginaldo Nazário Santos. Ela enfrenta a batalha contra o câncer desde 2015 e vem vencendo com apoio da família, dos médicos e muita força de vontade.

História

Paula, como ela gosta de ser chamada por todos, em 2015 tentava engravidar, ela e o marido fizeram diversos exames e estavam saudáveis. Levados pela vontade de aumentar a família os dois decidiram que Paula iria fazer uma tentativa de engravidar, realizando a indução da ovulação. Um tratamento comum feito pelas mulheres, ela fez apenas duas tentativas que não deram certo. Apenas 30 dias após a indução, Paula começou com fortes dores nos ovários e um pouco de sangramento, procurou os médicos que disseram que os sintomas eram normais. Mas como as dores aumentavam e o sangramento também ela decidiu ir a Tubarão consultar com outro médico. Lá eles descobriram que atrás do útero ela tinha um cisto hemorrágico, ela fez a cirurgia no mesmo dia que descobriu o fato. “Minha mãe e meu marido foram os primeiros a saberem, foi um choque para mim, foi tudo muito rápido, mas enfrentamos”, conta Paula.

Quando ela ainda estava se recuperando sentiu novamente as dores e correu para o médico novamente. Lá descobriu um pequeno câncer no colo do útero, que já tinha aproximadamente seis centímetros, mais um choque para Paula que esperava ainda o resultado da biopsia da primeira cirurgia. Quando ela se deu conta iria para mais uma cirurgia em menos de 40 dias. “Enfrentar tudo isso não foi fácil, durante a cirurgia foi retirado meus ovários, minhas trompas, só tenho o útero. Para eu realizar o meu sonho de ser mãe eu teria que fazer uma inseminação artificial, coisa que decidi não fazer. Meu mundo mudou a partir dali,” argumenta Paula.

As mudanças

Tudo na vida de Paula mudou a partir dali as dores sumiram, o sangramento cessou, mas sua cabeça também tinha mudado. Ela teve que parar de trabalhar, teve medo de seu casamento acabar, viu seus amigos e familiares se afastarem e começou a luta contra o câncer e contra ela mesma. “Comecei a fazer a quimioterapia logo em seguida da cirurgia, em 17 dias meu cabelo havia caído, eu sinto ainda muitos enjoos, dor no corpo, mas eu tenho vontade de viver. Eu tenho uma mãe que me acompanha em tudo, um marido maravilhoso, que me apoia, incentiva e faz meus dias melhores. Primeiro eu tive que lutar com a minha cabeça, para não me entregar, depois contra o meu corpo. Vi meus amigos se afastarem de mim como se eu tivesse algo contagioso, meu pai e minha mãe ouviram barbaridades de familiares. Mas eu consegui vencer a primeira etapa, ajudada pelo meu avô, que me sacodiu para vida, eu levantei, me reergui e segui em frente”, conta Paula.

Entre lágrimas e sorrisos Paula só fala em agradecer pela luta da sua família para vê-la feliz e com saúde boa. Quando ela estava quase terminando as sessões de quimioterapia começou a sentir dores nas costas próximas as costelas. Foi no médico e ele resolveu fazer uma ressonância foi quando descobriram mais um câncer, o oncologista resolveu tratar com quimioterapia e radioterapia descartando a princípio a cirurgia. Desde 2015 já se passaram quase dois anos foram mais de 30 sessões de quimio, além da radio e branquioterapia.

 

Vaidade

Por onde anda Paula está sempre sem lenço ou chapéu, sem cabelos ela exibe sua autoconfiança e a força de alguém que está em recuperação. “Não me adaptei ao lenço, no inverno usei gorros, mas não consigo com o lenço. As pessoas me olham, algumas com pena, outras cochicham, riem, outras são solidárias.Algumas situações são engraçadas outras tristes, mas eu sigo. Emagreci muito devido aos enjoos, não sinto muita vontade de comer, mas eu me sinto bonita, me sinto bem assim”, argumenta.

 

Família e Fé

Quando questionamos Paula sobre o que encoraja ela a lutar, ela sorri e afirma, minha família e minha fé. Desde então Paula participa em Tubarão do grupo de apoio a mulheres acometidas pelo câncer “Flores de Aço”, onde elas estão em contato toda a hora. “Muito engraçado, meu celular não para um minuto, ali nós nos ajudamos mutuamente, quando alguém está mal é ali que tiramos nosso alento, motivação e ombro amigo. Me apego muito na minha família, minha mãe Rejane, meu pai, meu esposo, meu avô, luto para não ver eles sofrendo. Minha fé aumentou, eu me agarrei a Deus e aceito qualquer convite que seja e que inclua a palavra de Deus, com certeza crer em algo me fortalece”, afirma.

Sobre o sonho de ser mãe Paula tem a resposta na ponta da língua, “eu e meu marido vamos adotar, já estamos na fila, e vamos ter a família que sonhamos. Estou na luta para vencer essa guerra. Mas dizem que tudo tem seu lado bom, eu mudei minha maneira de olhar a vida. Além do mais, não tem como alguém passar por essa experiência e não redirecionar a vida, com a duração de um dia, ou de muitos anos. Coisas simples que muitas vezes não conseguimos aproveitar com intensidade, por um motivo ou outro, eu aprendi a valorizar”, conta Paula.

 

Recado

Paula alerta para não só as mulheres, mas para todos irem ao médico, conhecerem seu corpo. Quanto mais cedo a descoberta que algo não vai bem, mais fácil é a cura. O médico de Paula afirma que ela tem muita chance de ficar totalmente curada pelo fato de ter descoberto cedo o problema dela. Além disto o oncologista afirma que o entrosamento familiar, o apoio e o amor que ela vive, tem influência direta pela recuperação dela. “Eu agradeço aos meus familiares, a todas as pessoas que nem me conhecem e me estendem a mão, os meus médicos. O recado que quero deixar é que quem passa por um momento desses precisa de amor, de companhia e compreensão. Dê valor a sua vida, aos pequenos momentos e faça dela a melhor coisa do mundo”, encerra Paula.

Confira galeria de fotos do artigo: "A lição de vida de Ana Paula Querino "

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp

Olá, deixe seu comentário para A lição de vida de Ana Paula Querino

Já temos 2 comentário(s). DEIXE O SEU :)
Denise Bressan

Denise Bressan

Guerreira linda
★★★★★DIA 28.10.17 17h33RESPONDER
N/A
Enviando Comentário Fechar :/
nilda querino da rosa querino

nilda querino da rosa querino

Muito lindo minha sobrinha....Fé e muita força é o que precisamos e vc é uma vencedora.....Deus no comando...
★★★★★DIA 27.10.17 18h02RESPONDER
N/A
Enviando Comentário Fechar :/
Enviando Comentário Fechar :/