X

Fale Conosco:

Aguarde, enviando contato!
X

Horóscopo Virtual:

X

Resultados das Loterias:

Conteúdo em destaque:

PAES E CUCAS
Mini Calzone Garopaba
Barbearia Vip Imbituba
Frutos de Goiás Imbituba
O Guaraná oficial de Imbituba
Tabacaria Cardoso
Z12 Sushi Imbituba
Snet Telecom
Zinata
Dedetizadora D.D. Sul

Surfland inicia obras em Garopaba

Com investimento de R$ 250 milhões, previsão de entrega do empreendimento é para dezembro de 2022

Por RSC Portal dia em Notícias

Surfland inicia obras em Garopaba
  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp

Foto André Giesta, CEO da Surfland, ao lado da equipe técnica responsável pelas obras; operação segue medidas estabelecidas pela Secretaria Estadual da Saúde no enfrentamento ao Covid-19

 

Site Waves

A Surfland Brasil – Clube e Resort deu start na construção do empreendimento em Santa Catarina na segunda-feira (6). As obras simbolizam o início e a materialização de um projeto inédito e arrojado com modelo imobiliário sustentável, que será referência na prática do surfe no país e de outras atividades esportivas indoor e de lazer.

Com investimento de R$ 250 milhões, a operação traz para o País o maior clube e resort da América Latina com sistema de multipropriedade e uma das primeiras piscinas de ondas artificiais do Brasil com tecnologia internacional Wavegarden Cove 2.0 – presente em dois projetos já inaugurados em Bristol, no Reino Unido e outra em Melbourne, na Austrália. A tecnologia desenvolvida pela Wavegarden gera ondas de alta qualidade a cada 4 segundos, sem crowd e com swell garantido. É surfe e lazer ano inteiro.

Para André Giesta CEO da Surfland, o início das obras representa o marco zero do projeto. “Começamos a construção do maior centro de surfe do país em um empreendimento imobiliário pioneiro. É um momento significativo para nós que investimos neste projeto e para todos que acreditaram e apostaram nele. Hoje já somamos mais de duas mil famílias ligadas à Surfland”, celebra.

As obras iniciaram após autorização de atividades vinculadas à área da construção civil, publicada pelo Governo de Santa Catarina, na Portaria nº 214, de 01 de abril de 2020. A previsão de entrega do empreendimento é para dezembro de 2022.

A primeira fase das obras terá duração de sete meses com atividades de escavação, abertura de ruas, terraplanagem, levantamento de muros, criação de redes de água e esgoto, drenagem fluvial, construção dos prédios e paisagismo. Neste início, foram contratados 50 profissionais das áreas operacionais ligadas ao urbanismo, arquitetura, engenharia, construção civil e segurança. Novas 50 vagas serão preenchidas nos próximos meses, conforme cronograma de obras e avaliação do cenário da pandemia.

A operação segue todas as medidas estabelecidas pela Secretaria Estadual da Saúde no enfrentamento ao Covid-19 e na garantia de segurança de todos os funcionários. Entre medidas estão: o regime de escala das equipes e rodízio entre funções; as pessoas que ingressam ou saem do canteiro de obras passam por medidas de higiene; o local de refeições recebe 25% do quadro de trabalhadores para evitar aglomerações; as medidas de higienização no canteiro de obras, áreas de uso comum, objetos, materiais e veículos utilizados na obra foram redobradas; materiais com orientações de higiene e cuidados com a saúde foram fixados; funcionários com febre e sintomas respiratórios serão afastados e encaminhados a uma unidade de saúde.

 

O projeto da Surfland, desde a sua concepção, teve o propósito de gerar o menor impacto possível ao meio ambiente. Além das licenças ambientais estabelecidas pelos órgãos competentes, o projeto aliou outras responsabilidades de desenvolvimento sustentável aos conceitos arquitetônicos e urbanísticos. São aproximadamente 200 mil m² de área preservada.

Os ambientes construídos serão integrados ao ambiente natural e a ocupação do terreno será feita apenas nas áreas descampadas, sem a necessidade de cortes de maciços de vegetação. Ainda, o empreendimento investiu em painéis solares para o aquecimento da água e geração de energia, estações de tratamento de efluentes, sistema de captação da água da chuva, reaproveitamento de terra local para aterros e nivelamentos, telhados verdes ecológicos e paisagismo com plantio de vegetação nativa.

Em relação às obras, os cuidados com os aspectos ambientais fazem parte do projeto. Durante a fase de construção vai ocorrer uma série de controles ambientais, como: programa de monitoramento de ruídos, gestão de resíduos da construção civil, programa de gestão do canteiro de obra, monitoramento de processos erosivos, monitoramento do sistema de tratamento de efluentes sanitários, programa de recomposição paisagística e também projeto de educação ambiental com os colaboradores.

O complexo contará com 278 apartamentos, em sete prédios batizados como Ferrugem, Rosa, Vermelha, Barra, Ouvidor, Silveira e Siriú, em homenagem às praias mais bonitas da região; skatepark inovador, com aproximadamente 2mil m², planejado e estudado pelo campeão Pedro Barros; além de áreas gastronômicas, espaço fitness, spa center, kids club, escolas e clínicas de surfe, tênis e beach tennis, quadra de futebol, open mall, museu do surf e muito mais.

O projeto da Surfland é assinado por Ímpar Arquitetura e Meio Ambiente, Robson Nascimento Arquitetos, Landscape Sul (Arquitetura Paisagística e Garden Design) e gad’ (Conceito e Design de Experiência). A Giesta Incorporadora é responsável pela construção do empreendimento.

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp

Olá, deixe seu comentário para Surfland inicia obras em Garopaba

Já temos 1 comentário(s). DEIXE O SEU :)
Ernani Paulo

Ernani Paulo

Bom dia! O principal deste empreendimento é trazer um diferencial a Garopaba.
Agora fundamental, a mão de obra ser local, gerar empregos do início ao fim com pessoas moradoras de Garopaba, e garantir, sua permanência.
Do contrário será mais um investimento, gerando não de obra de fora, e desta forma não valorizando, a cidade.
★★★★★DIA 20.04.20 11h28RESPONDER
N/A
Enviando Comentário Fechar :/
Enviando Comentário Fechar :/