X

Fale Conosco:

Aguarde, enviando contato!
X

Horóscopo Virtual:

X

Resultados das Loterias:

Conteúdo em destaque:

Drakos Beer Pub
EAD Cruzeiro do Sul
Open Food Churrasco Premium
Tributo Raul Seixas 30 anos
Snet Telecom
Pães e Cucas em Garopaba
Clube do Assinante Impresso Catarinense
King Barbearia
Raancon Construtora

Prefeitura atende MP e suspende alvará de construtora

O projeto do Empreendimento Acqua Vila prevê 300 apartamentos em área nobre da cidade

Por RSC Portal dia em Notícias

Prefeitura atende MP e suspende alvará de construtora
  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp

A Prefeitura de Imbituba acatou sugestão da Promotoria de Justiça e suspendeu a Licença de Construção do empreendimento Acqua Vila, na Rua Álvaro Catão. A suspensão do alvará de construção foi emitida na segunda-feira, 11 de março, e responde a dois ofícios referentes ao Inquérito Civil que apura possíveis irregularidades na proteção e conservação do bem tombado denominado Imbituba Hotel e seu entorno, bem como o do suposto Patrimônio Cultural denominado Chalé 04. 

O empreendimento capitaneado pela Lumma Serviços em Construção LTDA teve seu processo tramitado na Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano em 2018. De acordo com o responsável pela pasta, secretário Anderson Maximiano, o técnico designado para analisar o projeto verificou todas as questões técnicas e documentais. “Estava tudo certo com essas questões. Havia um burburinho acerca do Tombamento e isso foi analisado com muita atenção, mas não havia nenhuma restrição na matrícula”, confirma.

A fim de se precaver, o técnico responsável encaminhou o processo para a Procuradoria do Município que também assinalou como positivo. “O parecer foi que estava tudo certo e a Prefeitura emitiu o alvará de construção ano passado”, contextualiza Anderson. Desde então foram registradas diversas denúncias no Ministério Público (MP) até que fossem enviados dois ofícios à Prefeitura.

A redação do jornal Impresso Catarinense entrou em contato com a construtora para que ela pudesse comentar a notificação. A procuradora jurídica da empresa enviou ao jornal nota de esclarecimento sobre a suspensão do Alvará de Construção recebida na quarta-feira, 13. “A Lumma estará adotando todas as providências legais para a resolução do caso positivamente ao Acqua Vila, diante da confiabilidade dos estudos técnicos apresentados, subscritos por profissionais altamente gabaritados que atestam a viabilidade e legalidade do empreendimento”, diz a nota.

Para o prefeito de Imbituba, Rosenvaldo Junior, é preciso ter um melhor entendimento sobre o questionamento do Ministério Público (MP). “Houve esse questionamento em virtude do tombamento do hotel, ao lado do imóvel. Nele, o MP recomenda a suspensão do alvará até que os fatos sejam esclarecidos. Foi isto que decidimos fazer, seguir a recomendação do MP”, complementa.

O ato administrativo de tombamento é proferido pelo poder público para preservar bens de valor histórico, cultural, arquitetônico e ambiental, mas também de valor afetivo para a população, o que impede que sejam destruídos ou descaracterizados. “Aqui na diretoria de Cultura o nosso posicionamento não é contra nenhum tipo de empreendimento. Contudo, várias questões impactam sobre o bem tombado. A cultura é muito subjetiva e questões técnicas como a de visada também são muito significativas”, acrescenta o diretor de Cultura do município Paulo Armando.  

Prefeitura atende MP e suspende alvará de construtora

Prefeitura atende MP e suspende alvará de construtora

 

Créditos: Alex Bondan 

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp

Olá, deixe seu comentário para Prefeitura atende MP e suspende alvará de construtora

Já temos 4 comentário(s). DEIXE O SEU :)
Evandro Jardim

Evandro Jardim

Acho importante preservar um lugar com tanta história e no qual já tive o privilégio de ficar hospedado . Infelismente no nosso país , órgãos públicos e outras pessoas envolvidas não dão o devido valor e na primeira oportunidade , sucumbem a ganância comercial .
★★★★★DIA 16.03.19 10h47RESPONDER
N/A
Enviando Comentário Fechar :/
Maria Helena Luciano

Maria Helena Luciano

Nosso patrimônio nunca deveria ser tombado , e sim fazer dele um museu histórico do nosso empreendedor Henrique Lage !!
★★★★★DIA 15.03.19 18h20RESPONDER
N/A
Enviando Comentário Fechar :/
Cláudia Gonçalves Bressan

Cláudia Gonçalves Bressan

Ninguém liga pra aquele patrimônio histórico, está invadido e todo velho e feio! Agora todos querem, então cuidem, isso é óbvio que não vai acontecer pois nem a pracinha pública tem os cuidados que deveria ter!
★☆☆☆☆DIA 15.03.19 12h31RESPONDER
N/A
Enviando Comentário Fechar :/
Agostinho Escovar Alfaro

Agostinho Escovar Alfaro

Acredito que o Iphan federal deveria ser consultado. Pois existe o tombamento de vários imóveis de alta validade histórica. E o imóvel em questão retrata a história da cidade. Acredito qie faltou sensibilidade ao corpo técnico de arquitetos , de não tirarem partido deste fator relevante e cr8arem o projeto sem a demoliçao e sim a sua revitalização para iso dos moradores fututros.
★★★★★DIA 15.03.19 12h00RESPONDER
N/A
Enviando Comentário Fechar :/
Enviando Comentário Fechar :/