X

Fale Conosco:

Aguarde, enviando contato!
X

Horóscopo Virtual:

X

Resultados das Loterias:

Conteúdo em destaque:

Pães e Cucas em Garopaba
Clube do Assinante Impresso Catarinense
Snet Telecom
King Barbearia

Pedágios no trecho sul da BR-101 são piada de mal gosto


Parlamentares estaduais e federais se levantam contra edital da ANTT



Por RSC Portal dia em Notícias

Pedágios no trecho sul da BR-101 são piada de mal gosto

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp

Alex Bondan


Foto Dnit/Div.

Deputados e senadores catarinenses foram recebidos em Brasília nessa quarta-feira, 16, pelo diretor-geral da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), Mário Rodrigues. Ele se comprometeu a não publicar o edital de licitação do trecho sul da BR-101, que seria publicado nos próximos dias, até que os parlamentares catarinenses se reúnam com o ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas.



A instalação de quatro praças de pedágio, com preço de R$ 4,40 a R$ 4,70, nos 221 quilômetros entre Palhoça e São João do Sul, na divisa com o Rio Grande do Sul, seria mais um fardo para os moradores da região. "É, no mínimo, um exagero, quatro praças de pedágio num trecho com pouco mais de 200 quilômetros. Não é admissível. Quanto à cobrança da tarifa, considero que precisa ser justa. Da forma como está prevista, também não é razoável. O Fórum Parlamentar Catarinense está mobilizado para reverter essa situação. Já tivemos a garantia da suspensão do edital até que possamos levar nossa indignação ao ministro da Infraestrutura. Estamos dispostos ao diálogo para encontrar um equilíbrio e chegar a um consenso", afirma o senador Dário Berger (MDB).



Outro senador catarinense, Esperidião Amim (PP), afirma estar brigando contra o edital de concessão do trecho sul da BR-101. “Também enviei para o Ministro um pedido de audiência para tratar da questão das quatro praças de pedágios. Além da falta de compromisso da obra do viaduto de acesso a Paulo Lopes. Também abordamos outras reivindicações localizadas no municípios de Tubarão e Capivari de Baixo. Então, se a concessão é o único remédio que o Brasil tem, ela tem que ter responsabilidade”, disse Amin.



O prefeito de Imbituba, Rosenvaldo Júnior (PT) vê com bastante preocupação a pretensão da construção dos pedágios. “Comparando com outras praças do estado, os valores são descabidos. Espero que a planilha de custos seja revista porque temos esse polo regional que é Tubarão com nossos imbitubenses estudando e trabalhando diariamente por lá”, protesta o prefeito. Já, o prefeito de Garopaba, procurado pela redação, não pode se manifestar. 



Os deputados estaduais já haviam se manifestado na Alesc no início da semana. “Temos que começar a trabalhar politicamente e travar o lançamento do edital e a audiência de amanhã (quinta-feira) com o ministro Tarcísio é fundamental”, avaliou Luiz Fernando Vampiro (MDB). A deputada Luciane Carminatti (PT) afirma que foi possível reverter os pedágios da BR-282. Ela destacou a votação recorde do presidente Jair Bolsonaro no estado. “É hora do presidente começar a devolver os votos”, protesta. “É um absurdo o que a ANTT está fazendo com Santa Catarina, vai atrapalhar sim o desenvolvimento da região Sul”, concordou Ricardo Alba (PSL).

A região sul do estado sofreu demais com os atrasos na duplicação. Quem mora em Garopaba e Imbituba não esqueceu que até 2005 a pista simples vitimou inúmeros jovens no caminho da universidade e entretenimento em Tubarão. Depois disso, até o término da duplicação, as inesquecíveis filas na região do Morro dos Cavalos e Laguna. 






  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp

Olá, deixe seu comentário para Pedágios no trecho sul da BR-101 são piada de mal gosto


Já temos 1 comentário(s). DEIXE O SEU :)
José Scherrer

José Scherrer

É um absurdo estas praças agora que pagamos a estrada e teremos que pagar um pedágio muito alto e a construção das praças! Sem falar no IPVA!
★★★★★DIA 19.10.19 22h19RESPONDER
RSC Portal
Enviando Comentário Fechar :/
Enviando Comentário Fechar :/