X

Fale Conosco:

Aguarde, enviando contato!
X

Horóscopo Virtual:

X

Resultados das Loterias:

Conteúdo em destaque:

Semana Nacional da Baleia Franca
Promoção Passeio Turístico ao Santuário Santa Paulina
EAD Cruzeiro do Sul
Open Food Churrasco Premium
Snet Telecom
Pães e Cucas em Garopaba
King Barbearia
Raancon Construtora

Operação Alcatraz terá nova rodada de recursos no TRF4

Entre eles está o pedido pela liberdade do ex-presidente da Epagri, Luiz Ademir Hessmann

Por Redação do RSC dia em Notícias

Operação Alcatraz terá nova rodada de recursos no TRF4
  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp

Foto: Gabriel Lain / Diário Catarinense

A 7ª Turma do TRF4 faz nesta terça-feira (10) nova rodada de julgamento de recursos da operação Alcatraz. São seis processos pautados. Entre eles está o pedido pela liberdade do ex-presidente da Epagri, Luiz Ademir Hessmann.

A expectativa dos defensores é que os desembargadores sigam o mesmo caminho dado à Michelle Guerra, que conseguiu a liberdade provisória na mesma turma.

Absolvido

Um servidor da UFSC foi inocentado pela Justiça depois de ter sido denunciado pelo MPF por peculato por ter usado o computador deixado em um depósito para consertar o sistema de vídeo de uma cantina da universidade. Os advogados Hélio Brasil e Deivid Prazeres sustentaram que o servidor não teve intenção de praticar o crime e que estava imbuído de boa-fé.

Justiça aceita novas denúncias contra seis investigados na operação

Outras duas denúncias contra investigados na Operação Alcatraz foram aceitas pela Justiça Federal nesta sexta-feira (6). Os despachos foram assinados pela juíza da 1ª Vara de Justiça Federal de Florianópolis, Janaina Cassol Machado, que também derrubou o sigilo dos processos.

Desta vez, seis pessoas aparecem na lista de réus: quatro delas já respondem processo por crimes de lavagem de dinheiro, fraude em licitação e corrução. Outras duas são denunciadas pela primeira vez no âmbito da operação. Elas são suspeitas de fraude em licitação e lavagem de dinheiro.

A Operação Alcatraz foi realizada pela Polícia Federal em Santa Catarina, no dia 30 de maio, e apura supostas fraudes em licitação, desvio de dinheiro e superfaturamento de contratos de prestação de serviço de mão de obra terceirizada e do ramo da tecnologia, todos firmados com órgãos do governo do Estado. As investigações tiveram continuidade após a operação, o que motivou novos inquéritos e denúncias.

Os crimes imputados aos réus

Nelson Castello Branco Nappi Junior: lavagem de dinheiro

Cristiane Rios dos Santos Castello Branco Nappi: lavagem de dinheiro

Michelle Oliveira da Silva Guerra: lavagem de dinheiro

Maurício Rosa Barbosa: fraude em licitação

Nilton Pedro da Silva Júnior: fraude em licitação

Guilherme Nunes Silva: fraude em licitação

O que dizem as defesas dos réus

Nelson Castello Branco Nappi Junior: O advogado Leonardo Pereima informou que vai apresentar a defesa para demonstrar a improcedência da acusação.

Cristiane Rios dos Santos Castello Branco Nappi: O advogado Leonardo Pereima informou que vai apresentar a defesa para demonstrar a improcedência da acusação.

Michelle Oliveira da Silva Guerra: o advogado Francisco Yukio Hayashi informou que ainda não havia sido intimado e vai se manifestar somente nos autos.

Maurício Rosa Barbosa: o advogado Claudio Gastão da Rosa Filho afirmou que "os elementos utilizados para embasar a denúncia formulada em desfavor de Maurício restarão enfraquecidos pelos depoimentos e documentos que serão apresentados durante a instrução do processo e que sem dúvidas acarretarão na absolvição do acusado".

Nilton Pedro da Silva Júnior: Em nota, os advogados Rycharde Farah e Rodolfo Macedo do Prado, que defendem Nilton, afirmam que os fatos imputados ao cliente não guardam qualquer relação com os que originaram a Operação Alcatraz, nem mesmo com os órgãos ou agentes públicos envolvidos. "Será provada inocência no decorrer do processo judicial", diz o texto assinado pelos advogados.

Guilherme Nunes Silva: Segundo os advogados Rycharde Farah e Rodolfo Macedo do Prado, em nota, os fatos imputados ao cliente não guardam qualquer relação com os que originaram a Operação Alcatraz, nem mesmo com os órgãos ou agentes públicos envolvidos. "Será provada inocência no decorrer do processo judicial", diz o texto.

Fonte: NSC

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp

Olá, deixe seu comentário para Operação Alcatraz terá nova rodada de recursos no TRF4

Enviando Comentário Fechar :/