X

Fale Conosco:

Aguarde, enviando contato!
X

Horóscopo Virtual:

X

Resultados das Loterias:

Conteúdo em destaque:

Drakos Beer Pub
EAD Cruzeiro do Sul
Open Food Churrasco Premium
Tributo Raul Seixas 30 anos
Snet Telecom
Pães e Cucas em Garopaba
Clube do Assinante Impresso Catarinense
King Barbearia
Raancon Construtora

Mês do Índio no Impresso Catarinense

Funai publica cartilhas sobre os povos indígenas em Santa Catarina

Por RSC Portal 2 dia em Notícias

Mês do Índio no Impresso Catarinense
  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp


Com a finalidade de contribuir para uma relação respeitosa entre indígenas e não-indígenas, duas cartilhas orientam atores sociais e agentes públicos sobre a questão da presença indígena nas cidades

A Presença Indígena no Contexto Urbano de Santa Catarina e A Presença Indígena em Florianópolis são produtos provenientes da demanda de artesãos indígenas dos povos Guarani, Kaingang e Xokleng. Essas pessoas, ao se deslocarem para grandes centros no intuito de comercializarem sua produção, frequentemente enfrentavam dúvidas e se viam em situações de vulnerabilidade frente a situações ocorridas nos meios urbanos. Mesmo entre servidores públicos de outras entidades e órgãos, eram frequentes os ruídos de comunicação e de interpretação de prerrogativas e obrigações, o que faz desses agentes um dos públicos-alvo desse material.

Apesar de a cartilha frisar a relação dos artesãos indígenas com a cidade, a conexão dos povos originários com grandes centros não se resume a isso. É o que afirma Luís Filipe Bueno, indigenista especializado da CR Litoral Sul. "A relação dos povos indígenas com a cidade é ancestral e se deve a diversos fatores. Nessa cartilha estamos tratando de forma mais específica sobre as famílias de artesãos indígenas que vêm à cidade comercializar suas peças, mas não é o único fator que leva essa população a meios urbanos. A relação do indígena com o meio urbano não se reduz à questão do artesanato. São estudantes, membros de fóruns políticos, pacientes em busca de tratamentos mais complexos. Há uma presença bastante atuante e diversa de povos indígenas nas cidades", contextualiza.

 

 

 

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp

Olá, deixe seu comentário para Mês do Índio no Impresso Catarinense

Enviando Comentário Fechar :/