X

Fale Conosco:

Aguarde, enviando contato!
X

Horóscopo Virtual:

X

Resultados das Loterias:

Conteúdo em destaque:

Drakos Beer Pub
EAD Cruzeiro do Sul
Open Food Churrasco Premium
Tributo Raul Seixas 30 anos
Snet Telecom
Pães e Cucas em Garopaba
Clube do Assinante Impresso Catarinense
King Barbearia
Raancon Construtora

Major explica nova derrota de Bolsonaro na Câmara

Votação estava marcada esta quarta, 17, mas ficou para semana que vem, segundo Vitor Hugo (PSL-GO). Adiamento foi causado por inversão da pauta da CCJ

Por RSC Portal dia em Notícias

Major explica nova derrota de Bolsonaro na Câmara
  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp

O líder do governo na Câmara, deputado Major Vitor Hugo (PSL-GO), informou nesta segunda-feira, 15, que a votação da proposta de reforma da Previdência na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) ficou para a próxima semana. Major Vitor Hugo deu a declaração após participar de uma reunião com os líderes partidários. Inicialmente, a votação estava marcada para esta quarta (17), mas, segundo o líder do governo, ficou para a próxima segunda-feira, 22, ou para terça.

A análise na CCJ é o primeiro passo de tramitação da PEC da reforma da Previdência na Câmara. O colegiado somente verifica se a proposta está de acordo com a Constituição e com as leis. Se aprovada pela CCJ, a proposta será encaminhada a uma comissão especial que analisará o conteúdo do projeto. "Hoje [15] vai encerrar a discussão e vamos votar a PEC do orçamento impositivo. Amanhã [16], vamos retomar às 10h, sem obstrução, para discutir a reforma da Previdência. Vamos fazer a reunião de 10h às 22h. Às 22h, a gente encerra, retoma na quarta-feira para continuar a discussão. Na segunda-feira, retoma e aí segunda-feira ou terça-feira a gente vai discutir para ver o melhor momento para votar", anunciou o líder do governo. 

"Na segunda-feira ou na terça-feira [da próxima semana], após todos os debatedores terem feito o uso da palavra, nós vamos realizar a votação da admissibilidade", acrescentou. Cabe à CCJ analisar se a proposta está de acordo com a Constituição e as leis do país. Se aprovada a admissibilidade, o texto será encaminhado a uma comissão especial, responsável por analisar o conteúdo da proposta.
 
Mais cedo, nesta segunda-feira, a Comissão de Constituição e Justiça decidiu inverter a pauta e analisar a proposta de emenda à Constituição que aumenta os gastos do governo, a chamada PEC do orçamento, antes da reforma da Previdência. A reforma era o primeiro item da pauta, mas os partidos do "Centrão" e da oposição articularam o adiamento do debate. Embora o governo tenha tentado antecipar a votação da Previdência para esta terça, 16, até o PSL, do presidente Jair Bolsonaro, votou a favor da inversão da pauta.
 

Por G1
Na foto o líder do governo na Câmara, deputado Major Vitor Hugo (PSL-GO)
Foto: Dida Sampaio/Estadão Conteúdo

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp

Olá, deixe seu comentário para Major explica nova derrota de Bolsonaro na Câmara

Enviando Comentário Fechar :/