X

Fale Conosco:

Aguarde, enviando contato!
X

Horóscopo Virtual:

X

Resultados das Loterias:

Conteúdo em destaque:

Woodstock 2k
Tabacaria Cardoso
Pães e Cucas em Garopaba
Clube do Assinante Impresso Catarinense
Snet Telecom
King Barbearia
Raancon Construtora

Energia solar com menos impostos em SC

Redução do ICMS para energia fotovoltaica foi proposta pelo vice-presidnete da Alesc, deputado Mauro de Nadal

Por RSC Portal 2 dia em Notícias

Energia solar com menos impostos em SC
  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp

FOTO: Rodolfo Espínola/Agência AL
Deputado Mauro de Nadal

O governador de Santa Catarina, Carlos Moisés, sancionou o projeto de lei do vice-presidente da Alesc, Mauro de Nadal (MDB), que dispõe sobre a isenção de impostos sobre energia fotovoltaica. “Para Santa Catarina, a geração de energia elétrica é uma área estratégica para a produção industrial e, por consequência, para o incremento da arrecadação tributária do Estado”, comenta De Nadal. A norma passa a vigorar com a sanção e publicação da Lei Complementar 17.762 de 7 de agosto de 2019.

A isenção do ICMS se dá aos consumidores que geram sua própria energia e que tenham uma instalação de até 1 megawatt de potência. “Hoje, a energia produzida e não consumida é injetada na rede elétrica e, ao voltar para o consumidor, o imposto é cobrado. Conforme o projeto sancionado, esse retorno da energia será isento de ICMS”, explica o parlamentar. De Nadal destaca ainda que o Estado está entre os líderes no aproveitamento da energia solar per capita. Quando considerado o volume de unidades de geração distribuída SC aparece em quarto lugar: aqui estão 2,2 mil das 24,6 mil fontes em todo o país.

Segundo estudo da Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (Absolar), caso as regras vigentes para a geração distribuída sejam mantidas, conforme a Resolução Normativa nº 482, da Aneel – Agência Nacional de Energia Elétrica -, que permite aos consumidores gerar e consumir a sua própria eletricidade a partir de fontes renováveis, o Brasil poderá ter um incremento de mais de 672 mil novos empregos nos segmentos de microgeração e minigeração distribuída solar fotovoltaica até 2035. Até o final de 2018, a microgeração e minigeração distribuída solar fotovoltaica gerou mais de 20 mil empregos no país, de acordo com mapeamento da Absolar. A estimativa para 2019 é de que, dado o intenso interesse da sociedade na tecnologia, o segmento adicione mais de 15 mil postos de trabalho. 

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp

Olá, deixe seu comentário para Energia solar com menos impostos em SC

Enviando Comentário Fechar :/