X

Fale Conosco:

Aguarde, enviando contato!
X

Horóscopo Virtual:

X

Resultados das Loterias:

RSC Portal - Rede Souza de Comunicação

  • RSC Portal no Twitter
  • RSC Portal no YouTube
  • RSC Portal no Facebook

Clima esquenta na Câmara de Imbituba

Tudo caminhava dentro da tranquilidade até que o vereador Ladiada insinuou desvios de colega parlamentar

Por RSC Portal 2 dia em Notícias

Clima esquenta na Câmara de Imbituba
  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp

A sessão ordinária número seis de 2019 foi realizada na noite dessa segunda-feira, 11, em Imbituba. Além das tratativas de praxe, uma proposta de projeto de uma nova Biblioteca Municipal foi apresentada pela arquiteta Débora Rosa. Os tópicos em votação foram sobre o nome de ruas da Ibiraquera, a questão do salário dos professores, um questionamento sobre o funcionamento dos conselhos municipais e uma resposta sobre a demora na finalização das obras da Rua Espirito Santo. No final da sessão, depois de acusações do vereador Renato Ladiada (PSD) acerca de contratos de ônibus escolar assinado na gestão da vereadora Michela Freitas enquanto secretária municipal, o clima esquentou.

As votações tiveram placar unânime a favor dos encaminhamentos. Nos últimos minutos da sessão, o vereador Anderson Teixeira disse que vai investigar a Compra Direta realizada pela Prefeitura de Imbituba na contratação de dois seguranças para a Ponte de Ibiraquera. “O valor de R$14 mil é muito alto para a contratação de dois guardas, entre 28 de dezembro e 10 de janeiro. Entrei em contato com a empresa responsável e ela também não soube me explicar esse valor”, protesta.

Segundo o vereador, a ponte custou R$280 mil para ser instalada e ainda tem um custo mensal para manutenção de R$28 mil. “Logo poderíamos ter uma ponte nova. Mas a verdade é que a ponte é de extrema importância para o turismo da região. Outra situação a ser investigada é esse custo de manutenção, mais de mil reais por dia, sendo que na semana passada havia madeira solta e pregos expostos”, complementa.

Foi nesse momento que o vereador Renato Ladiada assumiu o microfone e, ao contextualizar a denúncia de Teixeira, insinuou que houve desvios na gestão da vereadora Michela enquanto Secretária de Educação. “Aproveitando a fala do Anderson, gostaria de dizer que a nossa função enquanto vereador também é de fiscalizador. Investigar, assim como fiz quando a vereadora Michela era secretaria e houve desvio de recursos públicos na contratação dos ônibus. O Ministério Público ainda está investigando, mas essa é a nossa função e a vereadora não deveria ter ficado chateada com a denúncia”, ataca Renato.

De acordo com o repórter da Rádio 89.3 FM, Arenilton de Carvalho, a vereadora aguardou o encerramento da sessão, já que não teria mais direito à palavra, para defender-se das acusações. “Ela perguntou o porquê das acusações e gritou que ele teria que provar na Câmara e na Justiça o que tinha dito”, relata. Ambos seguiram trocando acusações até a saída do plenário. A equipe da Rede Souza de Comunicação estará atenta às próximas sessões da Câmara para trazer ao leitor os movimentos da política de Imbituba.

 

 

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp

Olá, deixe seu comentário para Clima esquenta na Câmara de Imbituba

Enviando Comentário Fechar :/