X

Fale Conosco:

Aguarde, enviando contato!
X

Horóscopo Virtual:

X

Resultados das Loterias:

RSC Portal - Rede Souza de Comunicação

  • RSC Portal no Twitter
  • RSC Portal no YouTube
  • RSC Portal no Facebook

Casan desmente vereadores

Ponte do Siriú e esgoto de Garopaba foram debatidos na Sessão da Câmara dessa semana em Garopaba

Por RSC Portal dia em Notícias

Casan desmente vereadores
  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp

Entre diversas temáticas abordadas por vereadores na Câmara de Garopaba na última sessão, no dia 23, duas despertaram a atenção da redação do Impresso Catarinense. A Ponte do Siriú e a possível instalação de uma subestação de tratamento de esgoto na cidade são questões latentes, que certamente irão estourar nos próximos anos.

A primeira é a possibilidade de Garopaba passar pelo mesmo papelão que Florianópolis passará no caso do Aeroporto. Na capital, o novo terminal de embarque ficará pronto antes da via de acesso. Entraves burocráticos e uma nova gestão estadual com pouca expressão na Assembleia Legislativa dificultam o andamento das obras. Por meio de nota, a Floripa Airport disse que o contrato de concessão firmado com o Governo do Estado estabelece que o acesso rodoviário ao aeroporto tem que estar pronto até a inauguração do terminal, em outubro.

A segunda pauta que o jornal Impresso Catarinense busca o entendimento tem relação com o Saneamento Básico, mazela nacional que Garopaba insiste em não resolver. Mais uma vez a capital pode ser o exemplo. Há décadas a região da Beira-Mar Norte tem a água impróprio para banho e a Casan afirma que no segundo semestre isso estará resolvido. A Unidade de Recuperação Ambiental (URA) tem capacidade pra tratar 150 litros de água por segundo. Durante décadas, o esgoto foi despejado de maneira irregular no mar. O sistema despoluirá um trecho de 3,6 quilômetros ao custou R$ 18 milhões.

Ponte do Siriú
Em Garopaba a questão é que o acesso norte da cidade à BR 101 ficará pronto com asfalto e a ponte seguirá em pista de fluxo único, ou seja, quem vem espera quem vai. “Além disso, o responsável pelo asfaltamento chamou a atenção dos vereadores que foram vistoriar as obras. Tem ferro estrutural exposto e com o aumento do fluxo de caminhões com pedra e asfalto a pressão na ponte deve aumentar”, contextualiza o vereador Guto, do PP.

O vereador Junior de Abreu, também do PP, é o presidente da comissão especial, que fiscaliza o empréstimo do município para o Acesso Norte. “Em vistoria na obra GRP 010, no Bairro Siriú, o responsável pela empresa passou a preocupação com a Ponte. Com essas informação estou cobrando providencias e informação do poder Executivo”, diz Junior, corroborando a fala do vereador Guto.

A vereadora Tatiane PSD também solicitou esclarecimentos do prefeito e sugeriu uma visita à Defesa Civil estadual. “Nossa Defesa Civil é referência no país e o João Batista muito competente. Vamos solicitart que ele mande uma equipe para que a gente saiba o real estado da ponte”, complementa a vereadora.
Para Targino, o problema da ponte não é o desgaste. “O problema ali é que ela é de fluxo único. O prefeito parece comprometido em conseguir recursos”, diz.

Casan e o esgoto
A presidente da Câmara de Vereadores de Garopaba, vereadora Micheline Araújo Luiz, disse na sessão de terça-feira, 23, que convocou o engenheiro da Casan de Criciúma para esclarecimentos. "A gente escuta muita coisa, mas não sabe o que acontece por traz dos bastidores. Já tivemos a vergonha da placa de imprópria para banho na Praia Central de Garopaba. No posto de saúde fazia fila para turistas tratarem viroses”, indigna-se. 

Para o vereador do PP, Junior de Abreu, tem muita coisa mal contada nessa situação. “Estamos buscando informações para passar”, garante. Já, Guto vai além. “São vários os questionamentos. Já indaguei a empresa que instalou os canos da orla, no Centro Histórico, Vigia, Morrinhos. Eles acabaram com o calçamento e nunca voltaram arrumar. Isso é um ponto. O outro é que as informações estão muito desencontradas. Já fizemos diversas solicitações para a Casan e nada de resposta”, protesta Guto.

Para Targino e Tatiane já passou da hora de Garopaba tratar seu esgoto. “Estamos brigando com a Casan e até agora nada. Não temos uma localidade definida”, diz o vereador do PP. “A estação de tratamento precisa ser uma realidade. Não adianta a gente pressionar a Casan e no primeiro movimento dela as comunidades se alvoroçarem. É claro que ninguém quer esgoto, lixo e cemitério perto de casa, mas infelizmente é um mal necessário”, pontua Tati.


Palavra da Casan

Depois da sessão de incertezas, no dia 22, na Câmara de Garopaba, a redação do Impresso Catarinense foi atendida pelo engenheiro da Casan, responsável pela questão, Alexandre Trevisan. A estação de tratamento será implantada no Bairro Ambrósio, o terreno já foi comprado há anos, e a Casan tem recursos de mais de R$2 bilhões para trabalhar o saneamento de todo o estado. “O projeto já foi licenciado e está em fase de implantação. Houve um questionamento da sociedade quanto ao efluente tratado”, contextualiza Trevisan.

O engenheiro explicou que o efluente tratado seria originalmente lançado em um córrego do Rio Linhares, o maior da cidade e que desemboca na lagoa da Encantada. “Devido ao questionamento, inclusive com participação do Ministério Público, contratamos duas empresas conceituadas, Engeplus e Agua Solo, para fazerem novos estudos”, informa.

O estudo teria prazo final em outubro. “Mas a empresa já nos informou sobre a dificuldade de acessar algumas áreas e portanto é possível que haja atraso”, lamenta Trevisan. Esse estudo analisa o menor impacto ambiental. “Vamos lançar no mar? No rio? Na Lagoa? É possível infiltrar no solo?”, questiona o engenheiro.

A preocupação com esse efluente tratado também é presente na comunidade. “Esse tratamento que será implantado em Garopaba é chamado de Terciário e remove a carga orgânica e também os nutrientes fósforo e nitrogênio”, informa Trevisan.  O engenheiro ainda informa que no próximo mês terão início as modelagens computacionais e o Impresso Catarinense seguirá acompanhando a situação.

 

Envie sua sugestão de conteúdo para a redação via WhatsApp:

(48) 32553282

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp

Olá, deixe seu comentário para Casan desmente vereadores

Enviando Comentário Fechar :/