X

Fale Conosco:

Aguarde, enviando contato!
X

Horóscopo Virtual:

X

Resultados das Loterias:

Conteúdo em destaque:

PAES E CUCAS
Mini Calzone Garopaba
Barbearia Vip Imbituba
Frutos de Goiás Imbituba
O Guaraná oficial de Imbituba
Tabacaria Cardoso
Z12 Sushi Imbituba
Snet Telecom
Zinata
Dedetizadora D.D. Sul

Assista a Live desse domingo com os primeiros surfistas imbitubenses

Ainda na década de 60 eles desbravaram as ondas de Imbituba e contaram suas histórias

Por RSC Portal dia em Notícias

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp

Praia do Porto, anos 60 ou 70.

Década de 60, Imbituba começava a respirar surf e entrar para a história. Paulo Sefton, Tony Catão, Roberto Perdigão, Arnaldo Spyer, Fumaça, Rico de Souza, André di Biasi, entre muitos outros, desbravaram a ondas de Imbituba, mas, uma parte de toda essa história não havia sido contada como deveria ainda ou, quase foi esquecida.

Tudo começou lá em meados da década de 60. Três amigos que se conheciam numa cidade ainda pequena, que mais parecia uma vila, e recém havia se emancipado de Laguna (1958), pela segunda vez. A primeira foi em 1923, só pra constar.

Três imbitubenses e a mítica prancha de madeira

A história contada, e a família Sefton como os principais desbravadores de Imbituba. Na foto, Fernando Sefton, pai de Paulo e Mico Sefton, pelas informações, anos 60. Foto: Arquivo pessoal.

A história desses três moleques, segundo contam, girou em torno de duas pranchas de madeira da época, além, é claro, de se divertirem nas dunas da praia da Vila e sua vegetação rica em butiás. Grandes, pesadas e que davam mais trabalho ainda quando tinham que carregá-las de volta pra casa, dada a quantidade de água que acumulavam.

Filhos de famílias tradicionais da Imbituba passaram a infância se divertindo, como não poderia deixar de ser. Numa época áurea da cidade, em que não havia ainda a sombra da ICC – Indústria Carboquímica Catarinense -, o porto não tinha o grande molhes, a praia do Porto era um paraíso sem poluição, e surfistas, hoje consagrados na história do surf nacional, de outros lugares do Brasil e do mundo, desbravaram suas ondas, principalmente, as da praia da Vila, hoje uma das mecas do surf brasileiro e mundial.

Tadeu, Zoca e Lilico: Quase 60 anos depois e o primeiro imbitubense em pé numa prancha

Praia do Porto, Imbituba, anos 50 ou 60, dueante a pesca de baleias. Foto: Arquivo histórico Imbituba.

Tadeu Cardoso, Cesar Francisco, ou Zóca, e José Henrique Costa, o Lilico, vão esclarecer, em detalhes como, aparentemente, eles foram os primeiros surfistas nativos de Imbituba. São quase 60 anos desde a primeira vez que ficaram em pé em cima de uma das pranchas que os rodeavam há época. A diversão em suas adolescências se tornou parte de uma longa história contada até hoje, que envolvem desde nativos, até cariocas, gaúchos e paulistas.

A live do Surfemais deste domingo (17) aconteceu a partir das 19 horas, ao vivo pelo Surfemais no Youtube (clicando aqui) e contará, além da presença dos três, mais alguns convidados surpresas.

A Live do Surfemais tem o apoio da Pizzaria Dona Villa, @cervejaimbé e RF Distribuidora/Cerveja Blumenau. Ao vivo, neste domigo , a partir das 19 horas.

Por Eduardo Rosa/SurfeMais

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp

Olá, deixe seu comentário para Assista a Live desse domingo com os primeiros surfistas imbitubenses

Enviando Comentário Fechar :/