X

Fale Conosco:

Aguarde, enviando contato!
X

Horóscopo Virtual:

X

Resultados das Loterias:

Conteúdo em destaque:

Semana Nacional da Baleia Franca
Promoção Passeio Turístico ao Santuário Santa Paulina
EAD Cruzeiro do Sul
Open Food Churrasco Premium
Snet Telecom
Pães e Cucas em Garopaba
King Barbearia
Raancon Construtora

Após pressão de deputados, governador decide retirar termos sobre identidade de gênero de currículo da educação de SC

Parlamentares criticaram a inclusão do termo no documento

Por Redação do RSC dia em Notícias

Após pressão de deputados, governador decide retirar termos sobre identidade de gênero de currículo da educação de SC
  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp

Fotos: reprodução

O governador Carlos Moisés (PSL), disse na quarta-feira (28) que não permitirá a abordagem de identidade de gênero, que aparece como conteúdo para o 8° ano do ensino fundamental, no Currículo Base da Educação Infantil e Ensino Fundamental do Território Catarinense, em escolas do estado. A afirmação consta em um vídeo divulgado nas redes sociais do governador.

Em sessão realizada na Assembleia Legislativa, na quarta-feira, parlamentares do PSD, PL, PSC e PSL criticaram a inclusão do termo. No vídeo, o governador está ao lado do secretário estadual de educação, Natalino Uggioni, e diz que a base curricular não chegou até ele ainda para ser homologada e que não tem conhecimento do documento, mas garante que o tema não será tratado na rede estadual de ensino.

"Já estou determinando ao professor Natalino que faça as correções necessárias, que remeta novamente ao Conselho Estadual de Educação para que faça as correções necessárias porque é um tema que nós não permitiremos a abordagem, principalmente em tenra idade, na rede estadual de ensino", afirma. "Assim o faremos seguindo a sua orientação. Chamaremos as entidades que participaram e nos ajudaram na construção para adequarmos conforme o senhor solicita", concorda o secretário no vídeo.

Em nota, a Secretaria de Estado da Educação (SED), confirmou que o documento ainda não foi homologado. "No momento, a determinação é que o documento seja totalmente revisado pela Secretaria de Estado da Educação e entidades que o elaboraram, a fim de assegurar que o termo ideologia de gênero não seja pauta abordada nas escolas públicas estaduais catarinenses. Somente após essa revisão é que o texto será submetido à homologação do governador", disse.

O secretário de educação disse que o Currículo Catarinense da Educação Infantil e do Ensino Fundamental foi construído a partir da ABNCC. "O que nós definimos é a orientação para que a partir daquelas definições as escolas organizem os seus planos políticos-pedagógicos e os conteúdos que serão trabalhados nas disciplinas. Da nossa parte, da Secretaria de Educação, nós acompanharemos a discussão dessas atividades no âmbito das escolas e no foco pedagógico. Evidentemente que nós estamos abertos a toda a preocupação da sociedade, em termos do que e como estamos trabalhando em sala de aula. Ações que precisamos atuar, nós o faremos. O que nós esperamos e contamos com a participação da sociedade é para que nos ajude, para que tenhamos nas nossas escolas uma educação de qualidade", explicou.

Após pressão de deputados, governador decide retirar termos sobre identidade de gênero de currículo da educação de SC 

Currículo de Base
 
O Currículo Base da Educação Infantil e Ensino Fundamental do Território Catarinense foi aprovado pelo Conselho Estadual de Educação (CEE) no dia 17 de junho deste ano. O documento padroniza o conteúdo do estudante nas redes de ensino.

Segundo o Governo do Estado, o documento foi elaborado de forma participativa e democrática e até 2020, será implementado nas escolas das redes estadual e municipal, com o objetivo de nortear os projetos político-pedagógicos das unidades.

Conforme o Governo do Estado, o documento foi escrito em regime de colaboração entre a Secretaria de Estado de Educação (SED), a União dos Dirigentes Municipais de Santa Catarina (Undime), o Conselho Estadual de Educação (CEE), a União Nacional de Conselhos Municipais de Educação (UNCME) e a Federação Catarinense de Municípios (Fecam). Também contou com a participação de professores e com uma consulta pública.

O Currículo foi norteado pela Base Nacional Comum Curricular do MEC, que estabelece conhecimentos, competências e habilidades para que os estudantes desenvolvam ao longo da escolaridade básica.

Fonte: G1

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp

Olá, deixe seu comentário para Após pressão de deputados, governador decide retirar termos sobre identidade de gênero de currículo da educação de SC

Enviando Comentário Fechar :/